BANGALORE - DAY 1

Ista Hotel em Bangalore - vista da minha janela
Trânsito na rua em frente ao hotel

Eu escutei a vida inteira as pessoas dizendo que a Índia tinha seu cheiro próprio. E tem. É cheiro de curry, de suor, de leite de coco, de terra, tudo misturado. As ruas são inacreditavelmente esburacadas, sem lei, sem sinal, sem faixa para pedrestre. Motos, bicicletas, carros e táxi misturam-se a mulheres de sari e homens mal-encarados. Sem julgamento. Mas é como estar em Juazeiro do Norte, só que na frente do prédio da Microsoft. O Y! aqui tem mais de 2 mil funcionários, que trabalham em projetos para os EUA e Europa além de claro, a própria Índia. São safos e baratos. Assim como no Brasil, na rua a pobreza e dentro dos hotéis um oásis para os visitantes.

Café-da-manhã: indiano sabe fazer iogurte. Americanos, aprendam!
Almoço: E eu que me achava macho para car... não aguentei terminar nem metade do meu almoço no refeitório do Y!. Até o arroz ardia. Graças a Deus que os indianos tem o chai.

5 comments:

Andrea said...

Alex,

Quem fala eh a Andrea, de DC. Estive na India há alguns anos atrás e como vc tambem achava que tinha boca de dragao. Se voce puder nao deixe de ir a Goa, a coloniza'cao portuguesa deixou marcas na arquitetura e na culinaria.

Felipe Salum said...

teek!!
Tb quero conhecer a India, mas soh de pensar na comida me da medo.. :)

alexandre said...

Você ainda esta em Bangalore que é a Índia "super muderna" vai pro norte para sentir o drama... mas a Índia não dá para você querer entender tem que pensar em diferença (lá é o oriente meessmo). Acompanha o @marcelloserpa da Almap e esta agoram Varanasi e esta "tuitando" as impressões dele. Existe uma coisa que é uma máxima da Índia:

"Você passa pela Índia mas a Índia (as visões de tudo aquilo) jamais passa de você".

Boa estada!

Alexal said...

Sem duvida. Eu ainda nao sei se amo ou odeio o pais. E sim, sera uma experiencia que eu nunca esquecerei.

Alexal said...

Sem duvida. Eu ainda nao sei se amo ou odeio o pais. E sim, sera uma experiencia que eu nunca esquecerei.